CURITIBA: PISO DE CICLOVIAS PODERÁ GERAR ENERGIA

CURITIBA: PISO DE CICLOVIAS PODERÁ GERAR ENERGIA

Curitiba estuda instalação de piso gerador de energia em ciclovias. Eletricidade será usada para ativar sistema inteligente de sinalização em cruzamentos e sensores de monitoramento de fluxo de ciclistas

A ideia de que a capital paranaense receba em alguns trechos de suas ciclovias um piso especial que gere energia vinha sendo estudada desde o ano passado, quando representantes do governo japonês apresentaram a novidade à Secretaria Municipal de Obras Públicas de Curitiba que trabalhava em um novo projeto de iluminação inteligente para as ciclovias da cidade.

No  inicio do mês de outubro a ideia começou a ganhar força com a visita de uma comitiva da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) ao gabinete do prefeito Rafael Greca.  Acompanhado do superintendente de Obras e Serviços da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Reinaldo Pilotto, o grupo apresentou um sistema de geração de energia alternativa, que funciona por meio de sensores instalados em um piso.

A tecnologia já foi apresentada em março para o vice-prefeito e secretário municipal de Obras Públicas e Infraestrutura, Eduardo Pimentel. A empresa japonesa SoundPower escolheu Curitiba para testar o produto e estrear no mercado brasileiro.

O projeto da ciclovia que gera energia é similar ao construído em 2015 na cidade holandesa de Krommenie. A ciclovia  holandesa tem sete quilômetros de extensão e pode gerar 3 mil kWh, energia suficiente para abastecer uma casa por um ano é construída sobre uma  base de concreto com largura entre 2,5 e 3,5 metros, coberta por painéis de energia solar protegidos por vidros capazes de suportar o peso de ciclistas e veículos motorizados.

No encontro, o prefeito anunciou que um trecho de ciclovia no Centro Cívico, próximo ao Palácio 29 de Março, vai ganhar o sistema em breve. “Vamos instalar em caráter de teste, pelo projeto de conscientização de energias alternativas do Vale do Pinhão”, disse o prefeito. “Mas a nossa ideia é evoluir para instalar uma fábrica do sistema na cidade, que nos permita ter grandes trechos de ciclovia fazendo caminhos de luz para os nossos ciclistas”, completou Greca. Segundo informações oficiais, o projeto não terá custo para a Prefeitura.

A comitiva trabalha nos ajustes do projeto e no termo de cooperação junto às equipes da secretaria. Participaram da reunião o assessor de Relações Internacionais da Prefeitura, Rodolpho Zanin Feijó, e a arquiteta da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Denise Mitiko Murata. Da comitiva da Jica estiveram Kazuyo Yoshida, responsável pelo suporte às pequenas e médias empresas; Kohei Hayamizu, CEO da Sound Power Corporation; Shuichi Takano, Takanori Yasuda, Mitsuo Yamada e Noriko Tanaka, da Japan Development Service; e Yoshihiro Miyamoto, representante sênior da Jica no Brasil.

 fotos: Daniel Castellano/SMCS - Divulgação

(Prefeitura de Curitiba)

Admin

08 Novembro 2017

Mobilidade

Comentários